domingo, 15 de maio de 2016

"💡Tive uma ideia! 🔪🍏🍎E resultou" - Folhados de maçã com frutos secos

Uma embalagem de massa folhada e um monte de maçãs a precisar de ser comidas deram origem a um doce que pode ser servido como sobremesa com uma bola de gelado a acompanhar ou acompanhar o café e o chá.
Não sobrou nem um para amostra, nuns dias à sobremesa noutros com o café, deixamos o prato vazio!

Folhados de maçã com frutos secos 

400g maçã cortada aos cubos
50g de açúcar
1 colher de sopa de mel
Sumo de 1/2 limão
1 pitada de noz moscada
55g de mistura de frutos secos 
1 embalagem de massa folhada quadrada

Começar por descascar as maçãs e cortar em cubos pequenos, colocar numa panela e levar ao lume, adicionar o açúcar, o mel e o sumo de limão e deixar cozer em lume brando tendo atenção para que os pedaços de maça não se desfaçam pois esse não é o objectivo.

Entretanto picar os frutos secos de forma grosseira e de seguida dividir a massa folhada com a ajuda de um cortador e bater a gema de um ovo para untar os folhadinhos antes de ir ao forno que deve ser pré aquecido a 180ºC. Forrar um tabuleiro de forno com papel vegetal.

Frutos Secos picados grosseiramente

Divisão da massa folhada

Para montar os folhados colocar primeiro uma colher de maçã cozida numa folha de massa folhada e polvilhar com os frutos secos, fechar o folhadinho com outra folha de massa pressionando na bordas para fechar bem e colocar no tabuleiro para ir ao forno. Repetir este passo até acabar as folhas de massa folhada.

Preparação dos folhados
Untar os folhados com a gema de ovo batida e levar ao forno entre 20 a 30 minutos.

Prontos para ir ao forno
Acabados de sair do forno
O resultado:

Folhados de maçã com frutos secos

Bom apetite!




domingo, 24 de abril de 2016

"Hoje foi dia de matar saudades🍽🦀🍤🍻! Quem reconhece este bacalhau?" Outras Cozinhas: "A Cabana!"

São do Norte ou vem ao Norte? Gostam de Marisco? Ou de um bom peixe grelhado na brasa ou até de umas costelinhas ou um bom bife na Brasa? Pois então o restaurante "A cabana" na Apúlia é ponto de paragem obrigatório!
Como já perceberam sou um bom garfo e nunca digo que não a uma mariscada ou um bom arroz de marisco. E não conheço restaurante que sirva melhor arroz de marisco que o Cabana, por isso num dos domingos passados pusemos pés ao caminho e fomos matar saudades.
" A Cabana" é um restaurante familiar, pequeno, acolhedor e com um bom ambiente criado pela alegria dos funcionários. No Cabana a regra é ir fora de horas, ou seja ou logo no inicio do serviço ou já perto do final porque seja inverno seja verão, faça chuva ou faça sol a probabilidade de ter que aguardar pacientemente a sua vez é muito grande!
Desta vez o Arroz de Marisco foi a opção para prato principal, para entrada não pode faltar a bela da chouriça assada na brasa e um pratinho de marisco cujo conteúdo depende da época ou seja pode ser camarão, ameijoas, mexilhão, búzios, etc. Quanto à bebida, desta vez a escolha recaiu sobre a cerveja, uns fininhos bem gelados!

Arroz de Marisco
A bela da Chouriça :)
Se depois das entradas e prato principal ainda houver barriga apostem num dos doces caseiros e se gostam de massa folhada não abdiquem de um folhadinho da Sogra que segundo o meu mais que tudo é uma delicia!

Para terminar a refeição não abdicamos da "vitamina" a acompanhar o café :)
A "Vitamina" :D
No final não se espantem se ouvirem dizer que "está na hora de ir à praia ver as dunas!", que a alegria e o barulho fazem parte do cenário, e que belo cenário!

Coordenadas:
Morada:Lugar de Cedovém · Apúlia 4740-031 - Esposende
Facebook: https://www.facebook.com/cabana.apulia/



sexta-feira, 22 de abril de 2016

Um prato assim quase quase vegetariano: Cogumelos Portobello Recheados

Assim quase quase vegetariano porque leva um bocadinho de enchidos mas que são opcionais, por isso pode transformar-se num prato totalmente vegetariano se excluirmos estes ingredientes.
Gosto muito de cogumelos, para meu desgosto o meu mais que tudo não gosta mesmo nada, pelo que aproveito festas e jantares de amigos para "tirar a barriga de misérias".
Desta vez aproveitei que havias umas costelinhas para o meu mais que tudo e fiz cogumelos para mim, num instante estava o jantar prontinho!

Cogumelos Portobello recheados

1/4 de Couve branca
1 Alho francês
4 cogumelos portobello
1 linguiça 
1 bocado de chouriço do tamanho de um polegar
Queijo brie ou chevre ou outro queijo que seja do vosso agrado 
Queijo mozzarella ralado
Azeite qb
Flor de Sal
Pimenta preta moida na hora

Começar por laminar a couve branca e o alho francês e cortar a linguiça e o chouriço aos bocadinhos.

Ingredientes

Colocar um fio de azeite numa frigideira, adicionar os enchidos, saltear durante 5 minutos e juntar os vegetais, deixar cozinhar entre 5 a 8 min.

Mistura de Vegetais e Enchidos
Entretanto cortar o queijo e fazer uma camada em cada um dos cogumelos, cobrir a camada de queijo com a mistura de vegetais e enchidos e terminar com queijo mozzarella ralado. temperar com flor de sal e pimenta preta moída na hora e regar com um bom fio de azeite.

Cogumelos Recheados prontos para ir ao forno!
Levar a forno pré aquecido a 200ºC (180º C caso o forno seja ventilado), e deixar cozinhar entre 15 a 20 min ou até o queijo estar dourado.

Dica: Há mil combinações que se podem utilizar para o recheio, basta escolher os ingredientes que mais se apreciam e dar asas à imaginação. :)

O Resultado:
Já servidos com arroz e mistura de vegetais!
Bom Apetite!


segunda-feira, 18 de abril de 2016

Hoje estamos assim 🍽🎉❤🎂🎁 - Outras Cozinhas: Cantinho do Avillez Porto

Apesar de ter várias publicações pendentes não resisto a avançar algumas delas para vos falar da minha prenda de aniversário, da qual gostei tanto tanto tanto que não consigo adiar a partilha  :)
Este fim de semana completei mais um aninho de vida e como uma  boa "maluquinha" da cozinha que sou quando o meu mais que tudo questionou o que queria de prenda foi fácil fácil decidir e assim lá fomos jantar ao Cantinho do Avillez no Porto.
Escusado será dizer que ADOREI, e até o meu mais que tudo que passou a semana toda a dizer que iria passar fome e que não ia gostar de nada e que devia ser muito gourmet e bla bla bla gostou, aliás considero que é impossível não gostar .
A reserva estava feita para as 21h30, foi chegar e sentar, o espaço é muito agradável e acolhedor e os funcionários muito simpáticos e divertidos.
A Carta!
Já levava o menu estudado e por isso não foi complicado decidir na hora de fazer os pedidos, assim para entrada escolhemos os Camarões à Bolhão Pato e Vieiras marinadas com creme de abacate e crumble de pão alentejano. (Das entradas não há fotos que o entusiasmo era tal que nem me lembrei de tirar :D )
Enquanto aguardávamos as entradas e escolhíamos o vinho serviram o couvert que consistia num cestinho com 3 tipos de pão, azeitonas marinadas, manteiga aromatizada com trufas e pimenta preta e uma pasta de tomate. Aqui a opinião dividiu-se eu gostei mais da manteiga e o meu mais que tudo da pasta de tomate, as azeitonas agradaram a ambos!
Comidas as entradas passamos então para os pratos principais, aqui as escolhas recaíram sobre o Risotto de Vitela para ele e Vitela de comer à colher com molho de caril para mim, ambos excelentes, embora o caril fosse bastante diferente do que estou habituada, os pratos ficaram limpinhos :)!
Vitela de comer à colher com molho de caril
Risotto de vitela
Para terminar em beleza escolhemos a Panna cotta de baunilha com coulis de frambuesa e Avelã, junto com as sobremesas ainda tive direito a uma surpresa uma fatia de bolo de chocolate com uma velinha para dar inicio ao aniversário :D.
Sobremesas e Surpresa *.*
A refeição foi regada com um belo vinho do Douro, Rufo.

O belo do Vinho!

Relativamente ao custo considero que a relação preço qualidade é boa e embora seja elevado é sem duvida um excelente espaço para comemorar datas especiais na minha opinião!!

Coordenadas:
Morada:Rua Mouzinho da Silveira, 166 
4050-416 Porto

Site: www.cantinhodoavillez.pt
Facebook: https://www.facebook.com/pages/Cantinho-Do-Avillez-Porto



quarta-feira, 30 de março de 2016

🔪🍓 Tarteletes de Morangos e Mirtilos🔪🍓

Este ano o dia do pai calhou a um sábado o que proporcionou uma excelente oportunidade para um almoço em família, cheio de coisas boas do inicio ao fim.
Foi um dia primaveril com sol e calor a convidar a uma sobremesa fresca. Tinha comprado uma embalagem de massa areada do continente e inspirada num pin do pinterest resolvi experimentar fazer tarteletes de Morangos e Mirtilos.
Para fazer os copinhos usei uma técnica que vi no pinterest que consiste em usar as formas de queques ao contrario para cozer a massa.
Primeiro é preciso untar as forminhas, depois cortar a massa e cobrir as formas, levar ao forno pré aquecido a 180º C durante 10 a 15 min. 

Moldes de copinhos prontos para ir ao forno
 A tarefa de desenformar exige paciência e cuidado para que não se partam todas.

Copinhos para tarteletes desenformados
Para o recheio usei creme de pasteleiro, aqui fica a receita suficiente para 10 a 12 copinhos:

65g de açúcar
30g de farinha s/ fermento
1gemas
1ovo

125ml de água
125ml de leite
1 casca de limão
1 c. de sobremesa rasa de manteiga

Num tacho ( fogão desligado) juntar o açúcar, a farinha, as gemas e os ovos e misturar bem

Noutro tacho juntar a água, o leite, a casca de limão e a manteiga. deixar ferver e desligar. Deixar arrefecer um pouco e aos poucos adicionar ao preparado da anterior e misturar com a vara de arames. Levar ao lume, mexendo sempre, até começar a ferver e engrossar, desligar assim que começa e deixar arrefecer.

Para que as taças não fiquem moles apenas devem ser recheadas no momento de servir, cortando os morangos em pedacinhos e colocar no topo juntamente com os mirtilos.

Tarteletes de Morangos e Mirtilos
Bom Apetite!

terça-feira, 22 de março de 2016

CheeseCake 🍰🔪-Take1 -😍 CheeseCake cozido no forno

Eu adoro cheesecake, é uma das minhas sobremesas favoritas, no entanto nunca tinha feito nenhuma versão desta sobremesa.
Na sexta feira passada tivemos visitas cá em casa, o que para mim significa sempre uma oportunidade para fazer o que mais gosto e também experimentar coisas novas.
Decidi que era desta que ia fazer cheesecake, e resolvi começar por um tipo de cheesecake que não se vê muito por estas bandas, mas que provei num restaurante em Espanha lá para os lados de Sanjenjo na Galiza já faz uns anitos e que achei uma delicia.
Sabia que num dos livros do chefe Gordon Ramsay que tenho na estante havia uma receita para este tipo de cheesecke, feita a busca foi só adaptar aos ingredientes que tinha disponíveis e resultou na perfeição.

CheeseCake cozido no forno 
(Fonte de inspiração: "Gordon Ramsay Cozinha Sem Limites") 

500 g de queijo fresco batido (o que usei era 0% de matéria gorda)
50 g de queijo Filadélfia
150 g de açúcar em pó
3 ovos ligeiramente batidos
2 C. de sopa de farinha sem fermento
Casca de 1 limão finamente ralada
100 g de framboesas
100 g de amoras
Manteiga para untar

O forno deve ser pré aquecido a 180ºC e a forma a usar deve ser das de mola para facilitar na hora de desenformar.

Bater o queijo fresco e o queijo filadélfia com o açúcar, quando a mistura estiver homogénea adicionar os ovos batidos aos poucos até misturar bem. Juntar a farinha peneirada e a raspa do limão e para terminar envolver os frutos silvestres.

Verter o preparado para a forma previamente untada e de seguida bate-la contra a superfície de trabalho para eliminar bolhas e ajudar os frutos silvestres a subir.
Levar ao forno durante 35 min ou até estar firme nas bordas e ligeiramente oscilante no meio.
Deixar arrefecer, desenformar e servir!

O resultado:
CheeseCake cozido no forno
Já com a "prova dos 9" feita :)
Bom Apetite!

segunda-feira, 21 de março de 2016

E de muitos bocadinhos se faz um rico todo! 🔪🐓🐖 - Crepes de Frango Gratinados

Volta e meia dou com o meu frigorífico cheio de taparueres, caixas e caixinhas com sobras disto e daquilo que se vão acumulando porque só por si não chegam para uma refeição.
Embora tente fazer sempre medida certa nem sempre é possível e como não gosto de desperdiçar comida acabo por guardar os excedentes e evito ao máximo desperdiçar.
A receita que deixo aqui hoje resulta de um desses dias, após verificar as sobras que precisavam de ser consumidas antes que se estragassem lembrei-me de uma receita que tinha lido num dos livros da minha colecção do qual gosto imenso da autora Joana Roque, Feito em Casa.
Adaptada a receita, ficou uma delicia e é excelente para aproveitar os bocadinhos disto e daquilo que andam perdidos no frigorífico e evitar desperdícios.

Crepes de Frango Gratinados
(Fonte de inspiração: "Feito em Casa") 

Ingredientes

Recheio
1 peito + 1 perna de frango (o meu estava estufado)
5 fatias de fiambre
5 fatias de queijo flamengo
5 fatias de paio do lombo
100 gr de queijo mozarella ralado
1 cenoura ralada
3 colheres de sopa de maionese

Crepes
2 ovos
250 g de farinha
220ml de leite
25 g de manteiga
Sal qb
Manteiga ou vaqueiro liquido para untar

Cobertura:
200 ml de molho bechamel (usei de compra)
200 ml de natas para culinária
Sal qb
Pimenta preta moída na hora qb
Noz moscada qb

Para preparar o recheio começar por desfiar as peças do frango, cortar em fios as fatias de fiambre, queijo e paio, e misturar todos os ingredientes numa taça. Adicionar a maionese e misturar tudo muito bem.

Para fazer os crepes junte todos os ingredientes numa taça e mexa muito bem até obter uma massa sem grumos. Colocar uma frigideira antiaderente ao lume e pincelar com a manteiga ou vaqueiro liquida e usar uma concha da sopa como medida. coloque a concha de massa no centro da frigideira e rode-a ao mesmo tempo para que a massa se espalhe por toda a superfície e forme um crepe de massa fina. Deixar cozinhar cerca de 1 minuto e com ajuda de uma espátula virar o crepe e deixar cozinhar do outro lado.

Colocar o recheio no centro do crepe e dobrar duas extremidades para dentro e enrolar. Colocar num tabuleiro que possa ir ao forno com a abertura virada para baixo. Repetir este passo até que se esgote os crepes ou o recheio.

Para a cobertura juntar as natas e o molho bechamel e os temperos a gosto e misturar bem. Verter por cima dos crepes e levar a forno pré aquecido a 200ºC e deixar gratinar!

Dica: Esta receita permite um sem fim de combinações no que diz respeito ao recheio dos crepes, é dar asas à imaginação e colocar mãos à obra.
Os crepes já com o recheio podem ser congelados, o que é óptimo pois se congelarmos já num tabuleiro/prato que possa ir ao forno é só descongelar adicionar o molho e voilá, refeição na mesa em menos de dois tempos :)!

O resultado:
Crepes de Frango Gratinados
Bom Apetite!



segunda-feira, 14 de março de 2016

Outras Cozinhas: Taberna Londrina

O fim de semana que passou foi mais calmo para os lados da minha cozinha, pelo menos na hora do almoço tanto no Sábado como no Domingo, por isso hoje vou escrever sobre outra cozinha na qual gostamos de comer uma das iguarias nortenhas que embora tenha a sua origem pelas bandas do Porto também se come muito bem em Guimarães e Braga, a Francesinha está claro :)!
Aberta à cerca de 1 ano a Taberna Londrina,  é o nosso local de excelência para matar o "bixo fome" que volta e meia tem destas vontades!


Com um espaço muito agradável e um staff simpático, tem uma ementa que passa pelas francesinhas, saladas e pelos hambúrgueres incluindo várias opções de entradas e sobremesas, no entanto apenas posso atestar a qualidade da francesinha pois sempre que lá vamos acabo por não resistir e comer sempre o mesmo. 
Na realidade o nosso pedido já se tornou numa espécie de ritual: 1 francesinha sem ovo, 1/2 francesinha sem ovo, 1 dose de batatas,duas budweisers e para terminar 2 cafés já que nunca sobra espaço para sobremesa.
A relação preço qualidade é boa, o valor do nosso ritual fica muito próximo dos 20€.

O almoço:
O nosso Ritual
Dose de batata e 1 Francesinha

Coordenadas:
Morada: 
Avenida de Londres nº2/3 Guimarães

Bom Apetite!

sábado, 12 de março de 2016

"Patinhooooo boooommm 😊👏🔪 " o Resultado: Arroz de Pato!

Não sei se é impressão minha, se é da idade ou se realmente a vida corre tão depressa que se torna difícil acompanhar e partilhar bons momentos com todos os que entram na nossa vida.
Numa tentativa, até então bem sucedida, de contrariar esta tendência de nos afastarmos involuntariamente há alguns meses uma amiga criou a regra de pelo menos uma vez por mês organizarmos um jantar, almoço, brunch, qualquer actividade em volta de uma mesa com comida que nos permita por a conversa em dia. A escolha de data é quase sempre uma saga, mas lá se vai dando um jeito e a regra tem sido cumprida na medida do possível!
O jantar de ontem foi recheado de iguarias, o menu é sempre dividido entre todas para que ninguém fique sobrecarregado, o prato principal ficou a meu cargo e por isso é a receita de hoje: Arroz de Pato.
Devem existir um sem numero de receitas para confeccionar esta delicia, a que uso aprendi com a minha mãe e depois de já ter experimentado outras, é a que mais gosto e por isso mantenho-me fiel.

Arroz de Pato
(Fonte de inspiração: Receita mãe Rosinha) 

1 Pato
1 Salpicão
1 Naco de Bacon Extra (200gr)
1 Cebola grande
1 Cebola média 
2 Dentes de alho
2 Folhas de louro
1 cubo de caldo de aves
Sal qb
Azeite qb
1 limão

Começar por temperar o pato esfregando com o limão, sal e o caldo de aves por dentro e por fora.
Fazer um estrugido com a cebola, o alho as folhas de louro e azeite, deixar apurar bem, mas com atenção para não queimar. Uso a Panela de Pressão para que o pato coza mais rápido
Quando o estrugido estiver pronto, adicionar o pato e tentar mexer o pato de forma a que a maior superfície de pele possível fique dourada, de seguida acrescentar água até meio da barriga do pato e juntar o salpicão, o naco do bacon e uma cebola. Deixar levantar fervura, provar e corrigir o tempero de sal. 
Fechar a panela e deixar cozer 45-60min, retirar o pato e os enchidos e reservar o caldo para a cozedura do arroz.
Desfiar o pato e fatiar o salpicão e o bacon.

3 chávenas de chá de arroz vaporizado
5 chávenas de chá de caldo da cozedura do pato
Sal qb

Para cozer o arroz colocar 5 chávenas do caldo do pato num tacho e deixar levantar fervura, colocar então as 3 chávenas de arroz, deixar levantar fervura novamente, provar e rectificar o tempero para que o arroz não fique insosso. colocar em lume brando e deixar cozer até o liquido ter evaporado.

Com todos os elementos prontos utilizar um tabuleiro que possa ir ao forno colocar uma camada de arroz, uma camada de pato, cobrir novamente com arroz e enfeitar com os enchidos fatiados.
Levar ao forno para gratinar os enchidos e servir!

Dica: Desfiar o pato enquanto ainda está quente facilita muito a tarefa, embora se queime um bocado os dedos :)
Este prato pode ser preparado com antecedência, por norma opto por cozer o pato no dia anterior e deixar tudo pronto para que no dia seguinte apenas tenha que cozer o arroz e montar o tabuleiro, embora com o uso do arroz vaporizado até este passo possa ser feito no dia anterior, libertando tempo para outras tarefas que exijam ser realizadas no próprio dia!

O resultado:
Arroz de Pato
Bom Apetite e um brinde à amizade! :)

quarta-feira, 9 de março de 2016

Receitas no meu caminho, guardo todas e hoje foi dia de construir castelos!! - Queques com Chocolate Branco

Na realidade ontem é que foi dia de experimentar a forma nova e construir castelos!
Além dos livros e das revistas que colecciono gosto de aproveitar os saldos para completar o "enxoval" de cozinha, encontram-se coisas úteis e outras não tão úteis, mas super engraçadas com reduções de preço que podem chegar aos 70%, uma voltinha pelas lojas de decoração normalmente resulta em mais um qualquer acessório e se a voltinha for no Ikea o "perigo" é ainda maior.
Com a nova forma a imitar castelos, que comprei nos saldos do Gato Preto, para experimentar, foi só escolher a receita e por mãos à obra.

Queques com Chocolate Branco
(Fonte de inspiração: Queques)

Ingredientes

250g de farinha
2 c. de sopa de cacau
2 e 1/2 c. de chá de fermento em pó
1/2 c. de chá de bicarbonato de sódio
1 ovo
115g de açúcar
200 ml de natas frescas
15g de açucar baunilhado
80ml de óleo
75ml de café forte
150g de chocolate branco

Começar por bater o ovo com o açúcar, o açúcar baunilhado, o óleo, as natas e o café.
Numa taça misturar a farinha com o cacau, o fermento e o bicarbonato de sódio.
Acrescentara mistura de farinha na massa do ovo e misturar bem até que os ingredientes secos fiquem húmidos.
O forno deve ser pré aquecido a 180ºC e o chocolate banco partido em pedaços.
Encher as cavidades da forma com massa até 1/3 da capacidade e distribuir os pedaços de chocolate branco, cobrir com a restante massa e alisar a superfície. Colocar na grade do meio do forno e deixar cozer durante 20 -25min.

Uma vez cozidos deixar repousar durante 5min antes de desenformar.

Dica: Apesar de a forma ser de silicone e nem sempre ser necessário untar optei por untar com um pouco de vaqueiro liquida e polvilhar com chocolate em pó para facilitar na hora de desenformar!

O resultado:
Queques com Chocolate Branco
Bom Apetite!


terça-feira, 8 de março de 2016

Porque variar é preciso: Moqueca de Peixe

Para quem cozinha todos os dias variar é muitas vezes um desafio e nem sempre é fácil dar a volta a um ingrediente ou um prato que sempre cozinhamos da mesma forma.
É exactamente para combater esta possível monotonia que adoro comprar livros e revistas de culinária e coleccionar as receitas que saem ocasionalmente em revistas e jornais. Embora a reacção geral seja quase sempre "OUTRO?!" a verdade é que considero que se aprende sempre coisas novas, ainda que acabemos com muitas receitas repetidas!
O jantar de ontem foi um dos casos em que uma receita transformou ingredientes do dia a dia num manjar de novos sabores, de fácil preparação e cheia de sabor ficou aprovada por unanimidade!

Moqueca de Peixe
(Fonte de inspiração: Revista mais by Lidl, Jan/Fev 2016)

Ingredientes:

4 postas de pescada congelada
8 camarões grandes
meio limão
2 dentes de alho
1 cebola pequena
2 tomates pelados
meio pimento verde
meio pimento vermelho
1 c. de café de açafrão das índias em pó
165ml de leite de coco (lata pequena)
Azeite qb
Sal e pimenta qb

Descongelar as postas de pescada e o camarão.
Na receita original um dos passos é descascar os camarões,  desta vez como usei dois tipos de camarão optei por descascar completamente os cozidos e manter a casca no crus aparando apenas as pernas e os bigodes.
Juntar os camarões crus com a pescada e regar com o sumo de meio limão.
Picar a cebola e os alhos o mais fino possível, colocar uma sauté ou um tacho ao lume, adicionar o azeite, a cebola e só depois de a cebola começar a ficar loirinha juntar os alhos deixar cozinhar até a cebola fique macia.
Entretanto cortar os pimentos em tiras e picar os tomates pelados (usei tomate pelado de lata), juntar no tacho e mexer bem.
De seguida adicionar a colher de café de açafrão e o leite de coco, temperar com sal e pimenta preta moída no momento, mexer bem e deixar levantar fervura.
Assim que ferva adicionar a pescada e os camarões crus e deixar cozinhar durante 10 a 15 minutos (dependendo da altura das postas de pescada usadas).
Caso optem por usar camarões cozidos também basta adiciona-los uns minutos antes do final da cozedura uma vez que já estão cozinhados apenas para adquirirem o sabor do molho.

Dica: Na minha cozinha ontem não havia coentros frescos e por isso não pode finalizar com este detalhe, mas se tiverem e gostarem aconselho o uso porque acredito que o sabor fique ainda melhor!
No caso de optar por descascar os camarões deixar a cabeça e o rabo é a melhor opção, além de ser esteticamente mais bonito, ajuda a obter um sabor a marisco mais intenso.

O resultado:


Moqueca de Peixe
Bom Apetite!

domingo, 6 de março de 2016

Lazy days in the kitchen - A pizza quase quase caseira!

Há dias em que a preguiça se instala em mim e suga não tanto a minha vontade de cozinhar, mas sobretudo de arrumar a cozinha no fim do jantar. Quinta feira foi um desses dias, depois de passar o dia em modo "gata borralheira", sem grandes ideias para o jantar a solução foi abrir o frigorífico para uma prospecção de ingredientes que permitissem juntar o útil ao agradável ou seja cozinhar algo rápido, saboroso e sem grande desarrumação a acompanhar. 
Rapidamente estava decidido o jantar, pizza quase quase caseira, e é quase quase caseira porque a massa não é da minha autoria mas sim um dos meus truques para estes lazy days. Há pouco tempo numa das minhas "viagens" pelo supermercado descobri um produto que considero ser fantástico, uma massa fresca para pizza da marca Croustipaste que além de ser muito pratica é muito boa. Deixo aqui o link da página da Coustipaste para que possam ver o aspecto do produto, está em francês,no entanto penso que se percebe bem, http://www.croustipate.com/produits/fiche/27/Pate-a-Pizza-au-Levain.
Escolhidos os ingredientes a preparação foi rápida e eficaz, e num instante estávamos a deliciar-nos com uma bela fatia de pizza.

Pizza de Bacon e Ananás

Ingredientes

1 embalagem de massa para pizza Coustipaste
3 a 4 c.de sopa de molho de tomate 
150g de queijo emmental 
150g de queijo mozzarela ralado
5 fatias de bacon cortadas em pedaços
Ananás cortado em pedaços 
Oregãos secos qb

Começar por estender a massa conforme as instruções do fabricante, colocar num tabuleiro próprio para pizzas. Como base colocar o molho de tomate, desta vez usei de compra, mas se a preguiça permitir usar um caseiro a receita que costumo utilizar está disponível no post das Almôndegas. Acrescentar o queijo emmental ralado e distribuir os pedaços de bacon pela superfície de forma uniforme. Cobrir com o queijo mozzarela ralado e repetir a camada de bacon. Para finalizar distribuir os pedaços de ananás e polvilhar com os oregãos secos a gosto.
Pronta para o forno

Levar a forno pré aquecido a 220ºC durante 20 minutos "et voilá" um pedacinho da Bella Itália nas nossas mesas :)

Dica: As combinações de ingredientes que se podem usar são intermináveis é mesmo uma questão de gosto pessoal e de imaginação!

O resultado:

Pizza de Bacon e Ananás
Bom Apetite!

quarta-feira, 2 de março de 2016

"Um iogurte por dia não sabe o bem que lhe fazia!" - Bolo de Limão com recheio de Doce de Leite

Eu até sou mais de salgados mas este frio aguça de tal maneira o meu apetite por bolos, bolinhos e tartes que não consigo resistir a ir para cozinha dar asas à imaginação para ver se acalmo o imenso apetite que toma conta de mim nestes dias gelados!
Estudados os ingredientes disponíveis, uma pesquisa de receitas na minha #belovedCollection e rapidamente fiquei pronta para a acção.
Desta vez experimentei uma receita de bolo de limão que tem por base bolo de iogurte, já com o bolinho pronto lembrei-me que tinha ali à mão de semear um frasco de doce de leite e decidi rechear o bolo, sem exagerar na quantidade porque este doce é realmente bem doce!
Uma fatia à sobremesa acompanhada com uns morangos e estava saciado o "monstro açúcar" que por vezes desperta em mim!

Bolo de Limão recheado com Doce de Leite
(Fonte de inspiração: Diário de Cozinha os doces da minha vida)

Ingredientes

3 ovos
2 copos de açúcar
1 iogurte natural
3/4 do copo de óleo
3 copos de farinha
1 c. de chá de fermento em pó
Raspa de 1 limão
Uma pitada de sal

O copo de medida é o copo do iogurte que usarem.

Começar por bater as gemas com o açúcar, adicionar o iogurte e o óleo. Misturar bem e juntar a farinha o fermento e o sal, misturar e de seguida acrescentar a raspa do limão misturando bem.
Bater as claras em castelo e envolver delicadamente no preparado anterior.
Pré aquecer o forno a 180ºC, untar a forma com manteiga ou margarina e polvilhar com farinha, verter o preparado na forma e levar ao forno.

O tempo de cozedura varia conforme o forno, na receita original indicava 30 a 40 min mas no meu forno ( que não é ventilado) precisou de 60 min para cozer.
Retirado do forno, deixar arrefecer um pouco e desenformar.
Acabado de sair do forno
Deixar arrefecer por completo antes de dividir o bolo na horizontal em duas partes iguais, barrar com o doce de leite e recolocar a parte de cima do bolo.

Dica: O teste do palito é muito útil para saber quando o bolo está cozido, normalmente espero até o tempo indicado na receita estar completo para espetar um palito e verificar se sai limpo ou ainda com massa crua o que significa que precisa de mais tempo para ficar pronto!

O resultado:


Bom Apetite!


domingo, 28 de fevereiro de 2016

La Bella Itália e o Belo do Pão - Almôndegas com Molho de Tomate

Cá por estas bandas tem estado um frio que desencoraja qualquer pessoa a sair de casa e ontem não foi excepção. Em casa e com muito tempo só podia acabar na Minha Cozinha!
Ora qual é a melhor forma de aquecer a cozinha? Exacto, ligar o forno e aproveitar o tempo para fazer experiências!
No Natal passado o pai Natal foi bastante generoso e deixou no meu sapatinho a princesa da Minha Cozinha, a minha Kewnood com todos os acessórios maravilhosos, como ainda não tive oportunidade de experimentar todos decidi juntar o útil ao agradável e testar a picadora de carne, escolhido o acessório e depois de uma rápida busca na minha pequena colecção seleccionei a receita para o jantar.
A fonte de inspiração desta vez foi o livro do Chef Jaime Oliver "Na cozinha com Jamie Oliver", de quem tenho todos os livros editados em português com excepção do ultimo que ainda não está na minha estante! :). Gosto imenso do trabalho dele e das causas que defende e tenho acompanhado todos os programas que a 24Kitchen transmite, e recordo-me de acompanhar na RTP2 o programa "Na Cozinha com Oliver" à uns anos atrás!
Como já era de esperar a Picadora funcionou na perfeição e com a orientação da receita de almôndegas o jantar saiu bastante bem.
Aqui fica a receita, com as minhas adaptações pois tive que improvisar um pouco de acordo com os ingredientes que tinha disponíveis.

Almôndegas com Molho de Tomate

Almôndegas
(Fonte de inspiração: "Na cozinha com Jamie Oliver")

400gr de carne de vaca 
150g de chouriço ( de carne, corrente ou outro tipo que tenham no frigorífico)
3 colheres de sopa de pão ralado
1 ou 2 gemas (depende do tamanho dos ovos)
2 ou 3 colheres de chá de orégãos secos
1 colher de chá de mostarda em pó
1 colher de café de cominhos
Sal e pimenta-preta acabada de moer q.b.

Começar por picar a a carne e o chouriço (também se pode utilizar carne já picada),numa tigela juntar todos os ingredientes e envolver muito bem, e com as mão molhadas, moldar as almôndegas o tamanho e da forma que quiser. O numero de almôndegas obtidas vai variar com o tamanho que escolherem, fiz 16 de tamanho médio.
Princesa da Minha Cozinha em acção!
Para cozinhar as almôndegas, embora se possa usar molho de tomate de compra, deixo aqui a receita de molho de tomate caseiro que costumo utilizar para fazer pizzas e decidi usar, é  rápido e simples de fazer e fica muito saboroso.

Molho de tomate

1 lata de tomate em pedaços ou tomates bastante maduros
1 dente de alho 
1 colher de chá de orégão secos 
Sal qb
Pimenta preta qb
Azeite qb

Levar ao lume uma panela, colocar azeite e o dente de alho picado, adicionar o tomate e temperar com os orégãos, sal e pimenta preta moída na hora. Sempre que tenho manjericão fresco adiciono umas folhas pois gosto muito do paladar, deixar cozinhar em lume brando e reduzir a puré com a varinha mágica.

Finalmente para cozinhar as almôndegas são necessários os seguintes ingredientes:
1 cebola
1 colher de chá de pasta de tomate
1 chávena de chá de Molho de tomate 
Azeite qb
10dl de vinho branco
125g de mozzarella 
60 gr de queijo parmesão 

Colocar um sauté no lume e adicionar um fio de azeite, adicionar a cebola bem picada e deixar alourar bem, juntar as almôndegas e deixar fritar virando as almôndegas com cuidado para que não percam a forma. Adicionar o vinho e deixar o álcool evaporar antes de adicionar a colher de pasta de tomate e o molho de tomate, deixar levantar fervura e provar, corrigir o tempero adicionando sal e pimenta preta e se necessário adicionar água para diluir um pouco o molho. Adicionar a mozzarella partida em bocados e o queijo parmesão ralado e levar ao forno (pré-aquecido) a 200ºC durante 15 a 20 minutos.

Dica:
Adicionar umas folhas Manjericão fresco no molho de tomate e no molho final das almôndegas dá um óptimo sabor ao prato final.
Podem ser utilizadas várias cortes de carne de vaca ou até carne de porco, neste caso usei uma peça de novilho para cozer uma vez que é para picar resulta bem, não fica nada rija.
Pode fazer-se mais quantidade e congelar.


O resultado:
Almôndegas com Molho de Tomate

Bom Apetite!

P.S.: O Belo do Pão fica para um próximo post ;)



  

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Everything taste better not only with bacon but with ham and cheese too! - E resultou! :)

A verdade é que tudo ou quase tudo sabe melhor quando lhe juntamos bacon, e essa era a minha intenção para o jantar de ontem até que descobri que não tinha bacon no frigorífico! Ora "quem não tem cão caça com gato" na falta de bacon há fiambre, neste caso não era de porco mas sim de peru e resultou igualmente bem por isso aqui fica a receita, simples e rápida, ideal para amantes de queijo!

Bifinhos do lombo de porco com queijo e fiambre

Ingredientes
(2 pessoas)

4 bifinhos do lombo de porco
8 fatias de queijo flamengo
4 fatias de fiambre
Sal qb
Pimenta preta qb
Azeite qb
Fio alimentar
Meio limão

Começar por temperar os bifinhos com sal, pimenta preta e limão, dispor em cada um uma fatia de queijo, uma de fiambre e novamente uma de queijo. Enrolar o melhor possível o bife sobre o recheio e utilizar o fio alimentar para segurar o rolo. Repetir o processo para todos os bifes.

Bifinhos de lombo de porco enrolados com queijo e fiambre

Aquecer um sauté e selar os bifinhos, cerca de 1 minuto de cada um dos lados e levar ao forno a 200ºC (aqui a temperatura depende se o forno é ou não ventilado se for pode ser a 180ºC) durante 8 a 10 minutos. Retirar e servir de imediato.
O acompanhamento é ao gosto de cada um, cá em casa foi com arroz seco e feijão preto!

Dica: Também resulta muito bem com bacon!:)

O resultado:


Bom Apetite!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

"An apple a day keep the doctor away" O Resultado: Tarte de Maça!

Pois é diz o ditado inglês que uma maça por dia nos mantêm longe do médico, na língua de Camões não rima, mas é verdade. A duvida está em saber se a versão tarte também é válida, por cá quero acreditar que sim e uma vez que tinha umas quantas maçãs bastante maduras decidi aproveitar para fazer um docinho para a sobremesa.
Esta é a terceira receita de tarte de maça que experimento e até ao momento a minha favorita, a inspiração veio de um (mais um e o mais recente) dos meus queridos livros de culinária.
Posso adiantar que cá por casa fez sucesso e que é muito fácil e rápida de fazer, assim aqui fica a receita desta "versão não tão saudável" de comer uma maça por dia!

Tarte de Maça
(Fonte de inspiração: Diário de Cozinha os doces da minha vida)

Ingredientes Base e Cobertura

1 embalagem de massa folhada
3 maças descascadas e laminadas
1 colher de sopa de açúcar

Ingredientes Recheio

6 maças descascadas
100g de açúcar (coloquei um pouco menos para não ficar muito doce)
1 colher de sopa de mel
1 colher de chá de canela
Raspa de 1 limão
1 pitada de noz moscada

Começar por fazer o puré de maça, descascar e cortar em bocados pequenos as maças e colocá-los numa panela juntamente com todos os ingredientes que fazem parte do recheio deixando cozinhar entre 5 a 10 min (aqui considero que o tipo de maça que usamos vai influenciar o tempo de cozedura usei golden no recheio por isso demorou pouco tempo), quando as maças estiverem com aspecto de cozidas triturar com a varinha mágica e reservar.

Forrar a tarteira com a massa folhada (eu opto por colocar também o papel vegetal em que a massa vem envolvida para facilitar na hora de desenformar), colocar o puré e alisar a superfície e cobrir com as maças laminadas das bordas para o centro.
Por fim polvilhar com o açúcar e levar ao forno (pré - aquecido) a 200ºC até a massa folhada apresentar um tom dourado!

Dica: para sobremesa do jantar servi a fatia de tarte com uma boa colher de sopa do iogurte novo da Danone o Oikos de Caramelo e ficou delicioso!

O Resultado:
Tarte de Maça

Bom Apetite!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

A Primeira de Outras Cozinhas: Pizaria Vila Viori "La Bella Itália"

Sábado foi dia de dar descanso à minha Cozinha e ir jantar a um espaço com uma das minhas cozinhas favoritas quando falamos de restaurantes, a Pizzaria Vila Fiori em Guimarães.
Com um espaço acolhedor, e ambiente calmo tem como base a cozinha típica italiana, é conhecida pelas suas pizzas, massas, pastas e também pela variedade de carnes e peixes, sempre confeccionado na hora e sempre com qualidade!

As pizzas, de massa fina e feitas na hora em forno de lenha fazem as nossas delicias sendo a minha favorita a Ultra, e foi sobre esta que mais uma vez recaiu a minha escolha, já o meu mais que tudo optou pela Calzone!
Pizza Ultra
Calzone

No que diz respeito ás entradas as nossas preferências recaem no paté de atum com os pãezinhos quentes a acompanhar e o pão de alho.   

Para finalizar a refeição o difícil é escolher, dos crepes aos doces caseiros passando pelos gelados artesanais é tudo muito bom, o nosso top três, sem ordem especifica, é: Surpresa Villa Fiori, Crepe de morangos com chocolate e os gelados (frutos silvestres, chocolate).
No sábado o eleito foi:
Crepe de Morangos com Chocolate

Falando de bebidas, apesar de a carta ser extensa, nós por cá optamos quase sempre pelo Lambrusco Tinto fresco que é o complemento perfeito para as iguarias “de la bella Itália”.
Para terminar resta dizer que consideramos a relação preço qualidade muito boa e que a simpatia reina neste espaço!

Coordenadas:
Morada: Av. de Londres, Praça Londrina, Creixomil. 4810-061 Guimarães
GPS: 41° 26' 33.365"N - 8° 18' 12.205"O

Bom Apetite!


sábado, 20 de fevereiro de 2016

As sextas-feiras de Quaresma e o Peixe: Robalo Assado com Duas Batatas!

Por cá estamos em época de quaresma o que se traduz em peixe à sexta feira. Cá por casa devíamos comer mais peixe, mas a mão foge quase sempre para os pratos de carne. Talvez porque o meu mais que tudo não seja lá grande apreciador de peixe ou pelo facto de ter mais experiência em pratos de carne o que é certo é que a carne ainda reina nesta casa.
Na tentativa de mudar este cenário tenho optado por experimentar receitas novas cada vez que cozinho peixe de forma a aumentar o leque de opções e conseguir incluir mais vezes na ementa da minha cozinha.
Hoje deixo aqui uma dessas experiências que foi provada e aprovada por unanimidade com um dos meus peixes favoritos: Robalo Assado com Duas Batatas! (Não literalmente duas batatas mas sim dois tipo de batata: batata doce roxa e batata vermelha normal)

Robalo Assado Com Duas Batatas
(Ingredientes para 2 pessoas)

2 Robalos (pequenos ou médios)
3 Batatas vermelhas
3 Batatas doces
1 Limão
1 ou 2 dentes de Alho (depende do tamanho)
1 ou 2 Cebolas (depende do tamanho)
1 colher de chá de Sementes de Coentros
1 colher de chá de Sementes de Funcho
1 colher de chá de Paprika ou Pimentão doce
1 pedaço de Gengibre fresco (um pouco mais pequeno que um polegar)
Sal qb
Pimenta preta qb
Azeite qb

O primeiro passo será moer as semente de coentros e as sementes de funcho ao mesmo tempo com o auxilio do almofariz e pilão.
Começar por temperar o Robalo com sal, pimenta preta moída na hora, raspas do limão o gengibre ralado, o dente de alho fatiado, a mistura de sementes e o sumo de meio limão, Com a outra metade do limão cortar rodelas, dividir em meias luas e colocar na abertura do peixe.
Robalos temperados

Pré aqueça o forno numa temperatura entre os 180ºC e 200ºC ( ter em atenção que se o forno for ventilado o tempo de cozedura é menor, o meu não é por isso coloco nos 200ºC)

Descasque a cebola e corte em meias luas, descasque e corte as batatas em cubos o mais iguais possível para que assem uniformemente.

Mistura de Batatas
Num tabuleiro de forno coloque a cebola a revestir o fundo e por cima as batatas, tempere com sal, pimenta preta moída no momento, a paprika e regue com azeite. Coloque no forno e deixe assar 40  a 45 min, mexendo a meio.
Passado este tempo retirar o tabuleiro do forno acondicionar as batatas nas laterais e colocar os peixes no meio,
Deixar assar por mais 40 a 45 min dependendo do tamanho dos Robalos.
Acompanhar com salada mista ou legumes assados.

Dica:
O numero de batatas depende do tamanho das mesmas, as que utilizei eram de tamanho médio.
Junto com as batatas aproveitei para colocar um bocadinho de pimento laranja que tinha sobrado de outra refeição e estava no frigorífico à espera de destino.
Adicionar uns raminhos de Tomilho fresco para assar com o peixe resulta muito bem! (O meu vasinho de tomilho está muito fraquinho neste momento :( e por isso não utilizei ontem!)

O Resultado:
Robalo Assado com Duas Batatas
Bom Apetite!

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

E para Começar: Pannacotta de Baunilha com Molho de Frutos Silvestres!

Resolvi iniciar o Blog com uma receita cuja parte central não da minha autoria e sim do Grande Chef Gordon Ramsay que consta no livro chamado Apetite Saudável ( os livros de Culinária são uma das minhas perdições!), adoro Pannacotta e gosto especialmente desta receita por ser uma versão mais saudável e bastante fácil de preparar.
Por cá foi uma semana animada pois o mais recente elemento da família veio "dar o ar da sua graça" e apresentar-se à família, a nossa princezinha macaense ( Linda, um sossego e muito risotinha, um encanto!) mas como tudo o que é bom acaba depressa ontem foi dia de jantar de despedida em casa da minha mãe. Entre outras coisas, a sobremesa ficou a meu cargo e adivinhem lá o que decidi fazer, pois é, Pannacotta de Baunilha com Molho de Frutos Silvestres.
Apesar de ser novidade para alguns dos intervenientes toda a gente gostou bastante e a opinião geral foi de que estava muito boa.
Por fim a decisão de começar com esta receita foi também influenciada pelo facto de uma boa amiga me ter enviado uma mensagem a pedir a receita após ter publicado uma foto no Instagram!
Ora aqui vai:

Pannacotta de Baunilha
(Fonte: Apetite Saudável - Chef Gordon Ramsay)

600 ml de leite meio gordo
1 vagem de baunilha aberta
125g de açúcar branco fino
4 folhas de gelatina
200ml de iogurte natural

Numa panela colocar o leite e raspar as sementes da vagem de baunilha.  Juntar o açúcar e aquecer em lume brando mexendo até que o açúcar se dissolva, depois deixar levantar fervura e retirar do lume assim que começar a borbulhar.
Enquanto se espera que o preparado anterior levante fervura mergulhar as folhas de gelatina em água fria.
Após retirar a panela do lume adicionar as folhas de gelatina tendo o cuidado de espremer o excesso de água e mexer até que estas fiquem bem dissolvidas.
Deixar arrefecer e coar para uma tigela.
Quando o leite tiver arrefecido por completo juntar o iogurte, mexer bem e verter para forminhas de flan e colocar num tabuleiro, cobrir com película aderente e levar ao frigorífico umas horas ou durante a noite.

Dica: A receita indica que as quantidades são para 6 pessoas, no entanto depende das formas que utilizem, optei por utilizar umas formas individuais de queques em silicone que são mais pequenas que as de flan e deu para 14!

Molho de Frutos Silvestres:

250g de Frutos silvestres (pode ser congelado)
1 ou duas colheres de mel ( depende de quão doce gostam do molho)
1 ou 2 colher de sopa de sumo de limão

Colocar os frutos vermelhos numa frigideira ou num tacho e levar a lume brando, quando começarem a libertar os sumos adicionar o mel e o limão e deixar cozinhar por 2 ou 3 minutos para que a fruta mantenha alguma textura. Deixar arrefecer e Refrigerar até à hora de servir!

O Resultado:

Pannacotta de Baunilha com Frutos Silvestres
Bom Apetite!